As espécies Fusarium encontram-se praticamente em toda a parte — nas plantas, no ar e no solo. São fungos, vulgarmente conhecidos como bolor.

Segundo a National Library of Medicine dos National Institutes of Health dos EUA: “As espécies Fusarium podem…causar doenças que são localizadas, focalmente invasivas ou disseminadas. O elemento patogénico geralmente afeta os indivíduos imunocomprometidos, sendo a infeção de pessoas imunocompetentes raramente notificada”.*

As infeções causadas por Fusarium são raras. Mas quando ocorrem, é geralmente nas pessoas com sistemas imunitários enfraquecidos.

Segundo um relatório da American Society of Microbiology, o prognóstico é mau para uma pessoa com um sistema imunitário muito fraco e um nível potente de Fusarium. *

Defesas contra as doenças relacionadas com Fusarium

Tal como indica a American Society of Microbiology, “está disponível pouca informação relativa às defesas do hospedeiro contra as espécies Fusarium, a fusariose invasiva partilha muitas características com a aspergilose invasiva e outras infeções invasivas causadas por fungos”.

Basicamente, o sistema imunitário do nosso organismo tem um papel de defesa importante contra qualquer tipo de infeções causadas por fungos.*

Queratite por Fusarium: o que é?

Quando está relacionada com os nossos olhos, uma infeção de Fusarium é conhecida como queratite por Fusarium. A queratite, como definida pelo CDC, é uma inflamação da córnea, que é a cúpula transparente que cobre os nossos olhos.

Existem várias formas possíveis de contrair uma queratite fúngica. Tal como o CDC explica, estas incluem:

  • Um traumatismo no olho, especialmente quando envolve plantas, como espinhos ou galhos
  • Uma doença ocular subjacente
  • Ter um sistema imunitário enfraquecido (tal como discutimos)
  • Usar lentes de contacto e não seguir as recomendações corretas para o seu uso

Queratite por Fusarium: causas e sintomas possíveis

Embora rara, a queratite por Fusarium pode ocorrer devido a higiene deficiente com a utilização de lentes de contacto. Para ajudar a prevenir que isto aconteça, os utilizadores de lentes de contacto devem sempre:

  • Seguir as recomendações para cuidar das lentes de contacto e o programa de substituição dado pelo oftalmologista
  • Lavar muito bem as mãos com um sabonete não perfumado e secá-las com uma toalha sem pelo antes de manusear as lentes de contacto
  • Substituir o estojo das lentes de contacto pelo menos uma vez de três em três meses
  • Contactar imediatamente o seu profissional da visão se sentirem dores nos olhos, vermelhidão misturada com excesso de lágrimas e aumento da sensibilidade à luz.

A queratite por Fusarium pode conduzir a doenças devastadoras como perda da visão ou cegueira se não for tratada. Não corra riscos nem se desleixe com os cuidados e a higiene das suas lentes de contacto.

A queratite por Fusarium pode ser tratada se for apanhada a tempo. Isto pode ser feito através de medicação antifúngica tópica ou cirurgia, se necessário.

Desinfete bem as suas lentes de contacto para ajudar a reduzir o risco de queratite por Fusarium

Além de seguir os conselhos do seu oftalmologista sobre os cuidados com as lentes de contacto, pode ajudar a reduzir as possibilidades de ser infetado com queratite por Fusarium com estas recomendações:

  • Esfregue e enxague sempre as suas lentes de contacto quando as estiver a limpar, mesmo que use uma solução de limpeza “sem necessidade de esfregar”
  • Nunca use água da torneira nem cuspa nas lentes de contacto para tentar limpá-las — utilize apenas a solução desinfetante recomendada e siga as instruções de utilização
  • Retire imediatamente as lentes de contacto se sentir dores ou vermelhidão nos olhos e telefone ao seu oftalmologista

Tal como referimos, as ocorrências de queratite por Fusarium são raras; no entanto, podem acontecer.

Nas consultas com o seu oftalmologista, certifique-se de que ouve e compreende todos os seus conselhos sobre a limpeza e os cuidados a ter com as lentes de contacto. Há um motivo por trás das recomendações. Siga-as e ajude a proteger a sua visão.

Nada do que consta neste artigo deverá ser interpretado como um conselho médico, nem se destina a substituir as recomendações de um profissional de saúde. Para perguntas específicas, consulte o seu profissional da visão.

Categories: Doenças oculares
Mais artigos

Pesquise sobre os nossos produtos