A visão é um dos nossos sentidos mais complexos. Mas já alguma vez parou para pensar como é que os seus olhos trabalham?

O processo da visão humana é bastante extraordinário.

Para melhor se compreender como vemos as coisas, vamos primeiro falar sobre o que os componentes dos nossos olhos ou "estruturas" fazem e responder à pergunta de como é que o olho nos permite ver? Vamos tirar um minuto para ficar a saber mais acerca disto.

Partes do olho — o exterior

Os nossos olhos são órgãos, tal como o nosso coração, os nossos rins e a nossa pele (o nosso maior órgão). A anatomia do olho é incrivelmente complexa.  Cada olho tem mais de dois milhões de partes funcionais. Estas incluem estruturas externas como:

  • As pálpebras, que oferecem proteção aos seus olhos.
  • A esclerótica e a córnea, que cobrem e ajudam a proteger o interior do olho.
  • A película lacrimal, que transporta oxigénio até à córnea e mantém os seus olhos saudáveis e confortáveis.

Factos divertidos: Sabia que cada um de nós pestaneja cerca de 12.000 vezes por dia e que a córnea é a única estrutura no nosso corpo que não tem vasos sanguíneos? O nosso sangue fornece oxigénio às partes do nosso corpo, mas a córnea recebe-o diretamente do ar. Porquê? Transparência. É necessária para uma visão clara.

Agora que compreendemos o que está do lado de fora dos nossos olhos, vejamos o que está do lado de dentro e vamos responder à vossa pergunta de como vemos um objeto tal como o nascer do sol ou o nosso pequeno-almoço favorito de manhã.

O interior do olho

As principais estruturas interiores dos seus olhos incluem:

  • A íris, que é a parte colorida do olho.
  • A pupila, a abertura circular negra no centro da íris que deixa entrar a luz.
  • O cristalino, suspenso por trás da íris, que nos permite focar objetos ao perto e ao longe.
  • A retina, que é uma camada fina de milhões de fotorrecetores denominados "hastes e cones".

Quando começa um novo dia, a luz entra nos seus olhos pela córnea e as pupilas. Se estiver num quarto escuro e acender luzes claras, as suas pupilas contraem-se para reduzir a quantidade de luz. O contrário acontece se vier do sol e entrar numa sala escura. As suas pupilas dilatam-se para permitir a entrada de mais luz para poder ver melhor no seu novo ambiente.

Depois da luz passar pelas suas pupilas e pelo cristalino, foca-se na retina. E aqui acontece algo de surpreendente. As imagens viram-se de cabeça para baixo na parte de trás do seu olho! Sim, leu bem.

Quando a luz chega à parte de trás do olho, viaja ao longo dos nervos na retina que estão juntos num feixe. Estas imagens depois percorrem todo o caminho até ao cérebro através dos nervos óticos. Quando o seu cérebro processa esta informação, volta a virar as imagens para que não veja o mundo de cabeça para baixo. Se isto não acontecesse as nossas vidas seriam incrivelmente estranhas!

O nosso sistema de visão está de facto muito bem concebido.

Apesar disto parecer um pouco estranho, é a melhor forma do nosso corpo processar a informação rapidamente. Isto leva-nos a perguntar, o que acontece quando nem tudo funciona bem com os seus olhos?

Problemas de visão comuns

 Tal como estivemos a ler, a anatomia do olho é fascinante. Vê claramente quando a córnea, o cristalino e a retina trabalham todos em conjunto de forma adequada. Infelizmente, nem sempre é assim.

Não ter uma visão perfeita é, muitas vezes, resultado da genética. Se os seus pais usaram lentes de correção quando eram novos, é provável que também precise delas cedo. Seguem-se alguns problemas de visão comuns que enfrentamos.

Quando a luz que entra nos olhos se foca em frente da retina, em vez de ser diretamente sobre a mesma, significa que tem miopia ou dificuldade em ver ao longe. Os objetos à distância ficam desfocados e pouco claros. Se tiver miopia, pode ser que os seus olhos sejam maiores do que o normal. (Leia mais sobre miopia.)

Da mesma forma, e como já certamente adivinhou, o oposto aplica-se à dificuldade em ver ao perto ou hipermetropia. Neste caso, a luz que entra nas suas pupilas foca-se por trás da retina. Isto é muitas vezes o resultado de uma córnea mais lisa ou um olho mais pequeno do que o normal. (Leia mais sobre hipermetropia.)

Outro problema de visão que todas as pessoas enfrentam a dada altura é a presbiopia, que ocorre quando o cristalino perde a sua capacidade de focar corretamente. Os objetos próximos ficam desfocados e é por isso que muitas vezes tem de afastar o menu do restaurante para o ler quando chega aos quarenta e poucos anos. (Saiba muito mais sobre presbiopia.)

Como já aprendemos, são necessárias muitas partes do olho para a nossa visão funcionar corretamente. Mas quando algo corre mal, dispomos de tecnologia avançada para ajudar a corrigir problemas de visão.

Da próxima vez que acordar de manhã, pare um momento para se maravilhar com a forma como os seus olhos estão a trabalhar para lhe mostrar o novo dia.

Nada do que consta neste artigo deverá ser interpretado como um conselho médico, nem se destina a substituir as recomendações de um profissional de saúde. Para perguntas específicas, consulte o seu profissional da visão.

Categories: Atividades, Saúde ocular
Mais artigos

Pesquise sobre os nossos produtos