O tabagismo e a perda de visão.

Os malefícios do tabaco são reconhecidos e com frequência causam patologias cardiovasculares e inclusivamente carcinomas. O que não se sabe é que outra das consequências de fumar é a perda de visão.

Ao inalar o fumo de um cigarro, centenas de substâncias tóxicas chegam, através dos pulmões, à corrente sanguínea. Assim, o sangue transporte estas substâncias tóxicas por todos os órgãos do corpo, incluindo, os olhos.

Tabaco e cataratas

A primeira doença que aparece com muita mais frequência que o normal, como consequência do consumo de tabaco são as cataratas, que consistem na opacificação do cristalino. Os sintomas das cataratas são:

- diplopia ou visão dupla

- diminuição da perceção das cores

- perda de visão noturna

- deslumbramento com luzes

Este problema visual apresenta uma incidência 40% superior em pessoas fumadoras. A corrente sanguínea transporta elementos químicos do tabaco que diminuem a irrigação do globo ocular, o que pode provocar uma degeneração do cristalino.

Tabaco e degenerescência macular:

Outra doença ocular que aumenta com o consumo de tabaco é a degenerescência macular, que é um problema visual que leva à perda de visão central e pode resultar em cegueira. Numa fase inicial os sintomas são:

Fotossensibilidade e/ou a visualização de luzes inexistentes.

Visão desfocada

Alteração da perceção de linhas retas, que se veem torcidas, curvas ou inclusivamente com falhas em alguns pontos.

Alteração na perceção das distâncias e alturas

Quando a patologia está mais avançada, existe uma perda completa da visão central, que pode chegar a ser cegueira.

Ao contrário das cataratas, não se conhece cura para esta condição. Apesar das suas causas não serem de todo claras, numerosos estudos demonstram que aparece com muita mais frequência em pessoas fumadoras. Estes estudos insistem que está nas nossas mãos mudar o estilo de vida, tornando-o mais saudável, para tentar prevenir esta perda de visão.

Outras Consequências de fumar

Fumar não afeta apenas a parte interna do globo ocular, como também afeta o aspeto exterior. Assim, os olhos ‘amarelos’ bem como as ‘bolsas’ escuras nas pálpebras são duas consequências de fumar muito comuns. Vejamos porque ocorrem. Os olhos amarelos nos fumadores podem ser causados pela ação do fumo sobre o cristalino e conjuntiva, já que o fumo de tabaco danifica a transparência dos meios oculares. Por outro lado, os olhos amarelos podem ser indicadores de uma condição mais grave, também relacionadas com o consumo de tabaco, como problemas no pâncreas fígado ou inclusivamente carcinomas.

As bolsas nos olhos têm uma explicação curiosa: a nicotina que se liberta no organismo dos fumadores durante a noite faz com que a qualidade de sono seja pior, podendo assim criar estas bolsas características da falta de um sono descansado.

Nada do que se publica neste blog constitui por si só aconselhamento médico nem pretende substituir as recomendações de um profissional da visão. Para questões específicas, consulte o seu profissional da visão.
Mais publicações do blog

Pesquise sobre os nossos produtos